Artigos

 

O que é o treinamento funcional?

O treinamento funcional nada mais é do que uma combinação de exercícios físicos que envolvem movimentos básicos e que ajudam a trabalhar a flexibilidade e o equilíbrio do corpo, melhorando a resistência física e a força muscular.

É muito comum falarmos sobre a importância da atividade física na terceira idade, mas muitas pessoas esperam que essas atividades não envolvam exercícios considerados mais “difíceis” e que exijam certo esforço do corpo. Por isso, quando o assunto é treinamento funcional para idosos, é comum que haja estranhamento e até certo receio.

É importante entender que o treinamento funcional pode, não apenas ser adaptado para idosos, como também possui ainda uma série de benefícios que vão ajudar o idoso a conservar ou, quando for o caso, recuperar grande parte de suas capacidades funcionais e melhorar a qualidade de vida. Além disso, o treinamento funcional ajuda a diminuir riscos de acidentes e até a prevenir uma série de doenças, como as doenças reumatológicas, por exemplo.

No treinamento funcional para idosos, os exercícios são propostos de acordo com as limitações físicas de cada paciente, levando em consideração todas as recomendações médicas, de maneira que o aluno se sinta seguro e consiga aproveitar cada uma das atividades. No mais, o treinamento funcional é uma ferramenta saudável, bastante recomendada e considerada essencial para manter a atividade e a saúde em alta na terceira idade.

Esse tipo de programa costuma ser encontrado em lugares especializados no cuidado com o idoso e em atividades físicas na terceira idade.

Antes de procurar pela atividade, porém, vale consultar os médicos e tentar identificar o programa mais adaptado para seu perfil. Na Evolua, por exemplo, o EVOUP é um programa disponível e personalizado de exercícios físicos focados nas necessidades individuais do idoso.

Por que procurar o treinamento funcional na terceira idade?

O processo de envelhecimento traz uma série de mudanças, muitas delas inevitáveis, nos sistemas que fazem parte do nosso corpo (neurológico, muscular, esquelético e sensorial). É comum que essas mudanças tragam alterações no equilíbrio, além de outras fragilidades e limitações físicas que podem aparecer e trazer riscos de acidentes como, por exemplo, quedas ou outros traumas. Essas complicações físico-funcionais podem, inclusive, trazer a perda de autonomia e independência do idoso, prejudicando sua qualidade de vida.

Por mais que essas mudanças sejam naturais, uma série de estudos já comprova que é sim, possível conservar, ou até mesmo recuperar parte dessas limitações do corpo por meio de exercícios que trabalhem com a força muscular; o equilíbrio; a resistência cardiovascular e a motivação do idoso. Todas essas características estão ligadas a capacidades essenciais para manter a independência e autonomia do indivíduo, afinal, a intensificação das alterações dessas capacidades muitas vezes também está relacionada ao sedentarismo.

Portanto, um programa que promova a atividade física na terceira idade pode, como citado, trazer uma série de benefícios que envolvem desde a prevenção de doenças até a prevenção de acidentes, resultando na melhora da qualidade de vida.

Quais os benefícios do treinamento funcional para idosos?

Os benefícios do treinamento funcional são inúmeros, não apenas para idosos, justamente por proporcionar aos alunos o que chamamos de movimento funcional de qualidade – uma série de movimentos básicos, mas que trabalham partes específicas e importantes do corpo.

São esses movimentos os responsáveis por melhorar, na terceira idade, a habilidade em agachar e levantar, além da estabilidade necessária para se movimentar com segurança no dia a dia.

No caso de alunos que possuam doenças como hérnia ou alguma outra limitação, é possível aliar os exercícios do treinamento funcional aos do tratamento para essas doenças, ajudando na recuperação do idoso. Sempre, é claro, considerando as recomendações médicas.

Como acontece na prática?

Na prática, o treinamento funcional para idosos funciona quase da mesma maneira que uma série pensada para um jovem adulto, com algumas adaptações que vão variar de acordo com o perfil do aluno, suas necessidades, objetivos, histórico e, principalmente, limitações físicas.

A ideia no treinamento para idosos é fazer com que eles consigam trabalhar as limitações, conservar as capacidades que ainda estão presentes e recuperar outras já perdidas.

Os exercícios para os jovens e para os idosos funcionam como uma espécie de manutenção da saúde e funcionalidade do corpo humano – auxiliando em cada uma das necessidades individuais do indivíduo.

No início, é bastante comum que os exercícios comecem com sequências básicas, sem exigir demais do idoso e respeitando seus limites. Em nenhum momento o aluno será forçado a fazer movimentos que não se sinta seguro em realizar sozinho, ou que não consiga. Esse passo é conquistado pouco a pouco na repetição de movimentos simples e conforme a confiança for surgindo. Mais importante do que conseguir fazer tudo, é se atentar a fazer os movimentos possíveis de maneira correta.

A dor pode ser uma "aliada" do idoso no sentido de alertar possíveis dificuldades ou problemas e, por isso, deve sempre ser relatada aos profissionais responsáveis. Todas as indicações e contraindicações feitas pelo médico devem ser fielmente seguidas, principalmente no caso de pessoas com doenças reumatológicas, musculares, cardiovasculares e ósseas, entre outras.

Envie sua mensagem

Atendemos no conforto de sua casa. Solicite uma visita para avaliação!

Entre em contato

O diferencial do nosso trabalho está no atendimento individualizado e no acompanhamento evolutivo que é feito a cada sessão.

telefone(11) 9.8141-4806

emailEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

facebook@evoluareabilitacao

Responsável técnica

Luciana Gardin
Fisioterapeuta Coordenadora
CREFITO: 3/29860-F