Artigos

 

O que é?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que qualquer pessoa, em determinado momento da vida, irá apresentar dores nas costas, independentemente da intensidade. Essa condição tão comum, sobretudo durante a fase adulta e na terceira idade, pode ser tratada tanto por métodos clínicos e cirúrgicos, quanto com fisioterapia.

Esse tipo de desconforto, que causa severas limitações ao paciente, pode ser do tipo agudo ou crônico. No primeiro caso, a dor pode permanecer por semanas e até meses. Enquanto no tipo de dor crônica, a pessoa tende a sofrer com o problema pelo resto da vida. Nesse caso, a dor, que a princípio se manifestava nas costas, muitas vezes se irradia para os braços e pernas, podendo gerar limitações físicas, psicológicas e até sociais.

No caso crônico, a dor pode estar associada à discopatia degenerativa, uma das causas mais recorrentes para dor na coluna. Já a discopatia degenerativa cervical (pescoço) e lombar, é uma disfunção responsável pela dor incessante do paciente com o tipo crônico da doença.

As dores nas costas e na coluna acometem, de forma geral, desde a região lombar até a prega glútea. Quando essa dor está associada aos membros inferiores, consta-se que o nervo ciático também foi afetado, podendo haver incapacidade física e perda de sensibilidade.

Essas disfunções podem ser causadas por postura inadequada, sobrecargas excessivas, inflamações, movimentos bruscos, sedentarismo, excesso de atividade física, movimentos repetitivos, etc.

Felizmente a fisioterapia para dor nas costas e coluna é um tratamento conservador bastante eficaz para cada estágio da alteração. Seja o caso agudo ou crônico, a fisioterapia é um complemento significativo para o alívio desses problemas.

O tratamento age pontualmente no foco da dor. Para isso, o profissional responsável deve se atentar a todos os detalhes do quadro clínico do paciente, para assim estabelecer um programa adequado de reabilitação.

Sintomas

Normalmente as dores na coluna e costas podem se manifestar de diversas maneiras. Além das alterações na mobilidade e do desconforto causados pela dor, a condição também pode fazer com que o paciente sofra com queimação, dormência, formigamento, rigidez e fisgadas em várias partes do corpo.

As disfunções musculoesqueléticas, associadas a dores na coluna e nas costas, limitam as ações cotidianas. Um paciente com essa condição pode encontrar dificuldades em simples tarefas como, por exemplo, levantar e sentar em uma cadeira.

E se a pessoa não procurar ajuda médica, em médio prazo, o problema pode apresentar alguns efeitos colaterais latentes, como insônia e insegurança ao desempenhar qualquer tipo de movimento.

Tratamento

No final de março de 2018, o periódico britânico The Lancet publicou um estudo sobre a ineficácia do tratamento para dor nas costas, proposto pela maioria dos médicos.

Segundo a publicação, a abordagem inicial da recuperação se dá a partir do uso de fármacos e métodos invasivos. Enquanto a solução mais eficiente seria a atividade física e a reeducação postural do paciente, por meio de fisioterapia.

Nos EUA e em países de primeiro mundo, opioides são vendidos em demasia para combater esse tipo de dor. Por causar dependência e severos efeitos colaterais, o congresso americano chegou a declarar o uso desmedido desse medicamento como emergência da saúde pública.

Em contrapartida, anti-inflamatórios e analgésicos podem ser prescritos para diminuir quadros de dor, desde que sejam utilizados por um curto período.

A atividade física também deve ser incentivada, porém, o que costuma ocorrer é o oposto. O periódico destacou que na esmagadora maioria dos casos de lombalgia e dores em geral, o repouso é equivocadamente o mais recomendado por médicos.

A vida ativa é a melhor forma de combater os desconfortos causados pelas dores nas costas. Lembrando que, mesmo na fisioterapia, os pacientes devem priorizar tratamentos em que são estimulados a se movimentar constantemente. Seguindo esses preceitos, em médio prazo, a vida poderá voltar ao normal.

Fisioterapia

Independentemente da condição, o paciente deverá ser submetido a sessões de fisioterapia. Como ressaltado, a fisioterapia age diretamente no foco da dor e serve como um coadjuvante no combate das limitações e agravamentos da doença.

O alongamento e o fortalecimento da musculatura geralmente são as chaves para a plena recuperação do paciente. Principalmente no que concerne à região responsável pela sustentação da coluna.

Com a fisioterapia para dor nas costas e coluna, os sintomas podem ser efetivamente amenizados. As famosas "agulhadas" e "queimações", sempre recorrentes nas queixas das pessoas acometidas por lombalgias, diminuem gradativamente ao longo da reabilitação.

Outra vantagem da fisioterapia para dor nas costas e coluna é que as atividades podem ser realizadas tanto em clínica, na presença do profissional, quanto em casa.

Se o paciente sofrer com severas lombalgias, ou qualquer outra condição incapacitante, algumas técnicas manuais são realizadas pela fisioterapia.

Além do mais, o tratamento dispõe dos mais variados recursos que irão atender com eficiência o paciente acometido. É por isso que a fisioterapia para dor nas costas e coluna é essencial para a recuperação e prevenção de novos quadros dolorosos.

Envie sua mensagem

Atendemos no conforto de sua casa. Solicite uma visita para avaliação!

Entre em contato

O diferencial do nosso trabalho está no atendimento individualizado e no acompanhamento evolutivo que é feito a cada sessão.

telefone(11) 9.8141-4806

emailEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

facebook@evoluareabilitacao

Responsável técnica

Luciana Gardin
Fisioterapeuta Coordenadora
CREFITO: 3/29860-F